16 de novembro de 2013

Capitulo 50- O Presente - Fanfiction - “Sentimentos”



Ultimo dia de dispensa

Era o último dia que yui tinha para repousar, descansar, depois do que aconteceu. Tentava-se levantar, mas doía-lhe imenso a barriga, principalmente na zona onde levou o murro de kouji. Tudo lhe vinha á memória, nem conseguiu dormir por causa dos pesadelos que teve durante a noite e também por causa das dores.



 Estava aterrorizada, parecia mais um sonho do qual queria sair o mais rápido possível, mas era a pura realidade, a sua maior vontade era contar tudo o que estava acontecer ao julian e á yume. 
Com isto tudo acabara por esquecer da conversa que sua amiga tinha tido com julian, ma só mais importante não era isso, não estava preocupada com esse assunto.

Julian: yui posso entrar?_ batendo á porta

Yui: sim.

Julian: Como estás?

Yui: na mesma

Julian: devias ir ao médico

Yui: não

Julian: foi o kouji que te fez isso, não foi?_ sentando-se na cama ao pé dela.

Yui: eu já te respondi a isso, não vou voltar a repetir julian, por favor.

Julian: pronto está bem, não insisto, sie que não vais dizer a verdade. Ele vai pagar por tudo isso.

Yui: já… te … disse que não… foi ele.

Julian: não fales mais, descansa! Prometo-te que vou tirar-te desse sofrimento. Eu vou buscar-te o pequeno-almoço.

Yui: não faças nada julian, peço-te.

Julian: descansa eu venho já

Assim que julian saiu do quarto para ir fazer o seu pequeno-almoço, recebeu uma mensagem do kouji, o que eu será que ele quer desta vez?

Kouji : estás a portar-te muito mal outra vez! Não vieste trabalhar, tenho saudades tuas amor. Sei que não vieste trabalhar pelo que te fiz ontem, eu só fiz aquilo, aliás tudo que faço é por gostar imenso de ti, é tudo por amor, porque te amo. Irei fazer-te uma visita, vê se me bens receber, não quero encontra delinquentes como o julian.

Até logo amorzinho.

Saudades tuas

Kouji.

Mais uma mensagem que recebia daquele monstro e que assustava pobre yui. Ele não estava a pensar bem no que tem feito, o mal que tem feito às pessoas, no fim quem vai sair prejudicado vai ser ele. O kouji que conhecia não era o mesmo kouji que conhece agora, era totalmente diferente, era tudo um disfarce, de certeza.

Julian: mãe, a yui acordou, vou levar-lhe o pequeno-almoço.

Sr.yukari: vocês já se entenderam?

Julian: mais ou menos?

Sr.yukari: ela está melhor de ontem?

Julian: mais ou menos. Eu vou acertar contas com quem lhe fez aquilo.

Sr.yukari: fazer aquilo o que? O que se passa?

Julian: lembraste de vir aqui a casa um amigo da yui chamado kouji?

Sr.yukari: sim, mais ou menos.

Julian: eu desconfio que tenha sido ele a fazer isto á yui, e de certeza que lhe tem feito mais coisas. Ela não diz a verdade, inventa histórias para que eu não saiba da verdade. Mas tenho certeza que foi ele, ele disse-me que a yui era dele, que ia ficar com ele e não comigo. Ele deve ameaça-la para não contar a ninguém o que ele tem-lhe feito e para acabar tudo comigo.

Sr.yukari: não podes acusar ninguém sem provas filho, mas se foi mesmo esse tal kouji a fazer tudo isso á yui, ela tem que fazer queixa dele. Coitada da yui, já sofreu bastante e ainda tem que passar por tudo isto, deve estar destroçada. Ela estava tao feliz.

Julian: ele não vai se vai ficar a rir, não vai não. Ninguém toca nas pessoas de que mais amo, ninguém.

Sr.yukari: julian, se for verdade isso esse tipo é muito perigoso, não te metas com ele. A yui ou ate mesmo tu podem sofrer bastante com isso, não sujes as tuas mãos com ele. Lembra-te da tua saúde. Por favor julian

Julian: não vou deixar que continuem a fazer mal á mulher da minha vida, á mulher que eu amo. Posso ir parar ao hospital, mas ele não ficará melhor.

Sr.yukari: julian…

Julian: eu vou levar o pequeno-almoço á yui.

Sr.yukari- pensamentos

Julian está tao determinado em acabar com aquele cretino que esta a fazer á pobre yui. O pior é que eu sei que o julian o que diz que faz, faz mesmo e raramente se engana nas coisas que palpita. Tenho tanto medo com o que possa acontecer com aqueles dois. Yui tem sofrido muito, aquando é que ela será feliz, quando meu deus?

Primeiro foi aquilo na escola, depois o acidente, ficares sem andar, agora isto. é demais para ti minha linda.

O julian tal como tinha dito á mãe foi levar o pequeno-almoço á yui. Enquanto ela tomava o pequeno-almoço julian pensava no que fazer para tirar yui daquela situação, das mãos daquele cretino.

Yui: podes levar, não quero mais

Julian: não comeste quase nada. Tens que comer

Yui: não tenho grande fome, podes levar. E obrigado por tudo.

Julian: não tens que agradecer, eu amo-te. Lembras-te? E quem ama cuida_ tentando dar-lhe um beijo, mas yui vira-lhe a cara_ esta bem, já percebi, desculpa.

Yui- pensamentos

Não lhe queria fazer aquilo, pois não era o que eu queria, mas sei que kouji provavelmente me estará a vigiar e se nos visse a beijar aí sim, seria muito pior e por isso não queria arriscar a minha vida.

Yui acabara por adormecer, sentia-se cansada, em baixo, sem energia, devia ser do que o kouji lhe tinha feito. As não conseguiu dormir por muito tempo pois recebeu uma chamada de alguém.

Atendendo a chamada:

“Yui: sim quem fala?

Do outro lado da linha: bom dia amor, estou a cegar a tua casa, vem abrir-me a porta._ Desligam a chamada”

Yui ficou assustada, noa contava que kouji viesse tão cedo, mas tinha que se despachar.

Desci mesmo de pijama, mal conseguia descer as escadas, julian viu me a descer e veio-me ajudar.

Julian: o que fazes aqui? Tens de descansar

Yui: vou ter visitas, tenho que ir abrir aporta.

Julian: eu vou, senta-te aqui.

Assim fez, foi abrir a porta e lá estava alguém á porta com um ramo de flores á frente da sua cara.

Kouji: toma é para ti.

Julian: tens a certeza que é para mim?

Kouji: a yui? É com ela que venho falar não é contigo.

Julian: como tens coragem de entrar aqui depois do que lhe fizeste? Tens uma lata. Vai te embora, não te queremos aqui_ empurrão e fecha a porta na cara.

Kouji: isto via te ficar caro.

Yui: como pudeste fazer aquilo?

Julian: desculpa mas aquele tipo não entra aqui em casa depois do que te fez.

Yui nesse mesmo momento recebeu uma mensagem a dizer para ir ao sítio do costume.

Julian: o que foi?

Yui: nada é a yume.

Julian: certeza?

Yui: sim, eu vou á farmácia e venho já.

Julian: eu vou contigo.

Yui: não.

2 comentários:

  1. essa das flores tá fixe
    Mas de resto acho que vai se tornar ainda pior, sinceramente acho que a Yui não devia de ir

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ainda bem que gostaste
      Não devia mas vai...

      Eliminar

Bem vindo/a ao nosso Blog ! ^_^

A tua opinião, comentário é muito importante para nós!
Vais comentar?
Obrigado por comentares, ficamos muito felizes.
Volta Sempre ^_^
Kissus

Volta Sempre ^_^